NOSSA HISTÓRIA

 

O GOCE – Grande Oriente do Ceará – foi fundado em 02 de junho de 1973, em Sessão das Lojas Maçônicas do Estado do Ceará, a época federadas ao Grande Oriente do Brasil, que por unanimidade votaram e aprovaram a fundação desta Obediência Maçônica, que passou a integrar o COLÉGIO DE GRÃO-MESTRES DA MAÇONARIA BRASILEIRA, hoje com a denominação de COMAB – Confederação Maçônica do Brasil.

Em 1977, o GOCE passou a ser denominado de Grande Oriente INDEPENDENTE do Ceará (registro em 03/01/1978), dez anos depois (em 1988) passou a denominação de: Grande Oriente CONFEDERADO do Ceará, quando foi assinado tratado de unificação com a sublime Grande Loja Maçônica do Estado do Ceará.

No entanto algumas Lojas Maçônicas não aderiram ao TRATADO DE UNIFICAÇÃO e contestaram pelo direito de dar continuidade aos trabalhos junto a COMAB, de modo que em 20 de agosto de 1990 foi aprovada em Assembleia Constituinte a nova Constituição desta Potência Maçônica, oportunidade em que voltou a usar a nomenclatura de sua origem, simplesmente: GOCE, ou melhor, GRANDE ORIENTE DO CEARÁ, estatuto publicado no Diário Oficial do Estado do Ceará em 05 de maio de 1992, registrado na delegacia da Receita Federal com CNPJ 41.411.059-0001-50, o qual se encontra registrado em Cartório de Títulos e Documentos na data de 22 de maio de 1992.

Em 1993 foi assinado o convênio de Reconhecimento e Amizade com o Supremo Conselho do REAA do Rio Grande do Sul, como medida de regularização dos Graus filosóficos. Atualmente o GOCE mantém tratado com o Supremo Conselho dos Graus 4 a 33 do Estado do Ceará, o qual funciona em toda sua plenitude. O Grande Oriente do Ceará tem um papel importante na formação da Confederação Maçônica do Brasil – COMAB – pois foi signatário da proclamação de 27 de maio de 1973, através de seu Grão-Mestre de então OSMAR MAIA DIÓGENES, que foi o segundo presidente do Colégio de Grão-Mestres da Maçonaria Brasileira, como sucessor de ATHOS VIEIRA DE ANDRADE, seu fundador.

O Grande Oriente do Ceará tem atualmente no seu comando o Soberano Grão-Mestre RAIMUNDO JOSEMILDO PINHEIRO DO NASCIMENTO, que foi eleito em setembro de 2020, em plena pandemia, com praticamente unanimidade dos votos dos Maçons filiados ao GOCE, obtendo um único voto divergente entre todos que compareceram para o ato eleitoral, para um mandato de 3(três) anos compreendido de 2020 a 2023, o qual em observância à Constituição, ao Regulamento geral da Ordem e a Doutrina Básica da Maçonaria Universal com dispositivos e princípios que permitem o conhecimento da Filosofia, da prática doutrinária e da execução de uma LITURGIA SIMBÓLICA coerente com práxis genuinamente dentro da trilogia: Liberdade, Igualdade e Fraternidade da Maçonaria contemporânea.