SUPREMOS CONSELHO

A Maçonaria é uma ordem iniciática, tradicional e universal, baseada na fraternidade. Ela constitui uma aliança de homens de boa moral, de todas as origens, nacionalidades, cultura e crenças. Os Maçons reúnem-se em Lojas – ou Ateliês – onde se reúnem periódica e ritualmente. O mais importante rito do mundo é o Rito Escocês Antigo e Aceito, que contém 33 graus. Os três primeiros são administrados pelas Grão Mestrado. Os restantes 30 graus (do 4º ao 33º Grau) são administrados pelo “Supremo Conselho do 33º”. Todos os Supremos Conselhos regularmente constituídos no mundo trabalham “para a Glória do Grande Arquiteto do Universo.” A sua divisa é “DEUS MEUMQUE JUS”. Estas instituições são definidas pelos textos fundadores, pelas Constituições de Bordéus de 1762, pela Grande Constituição de Berlim de 1786 e revista no Convento Internacional do Supremos Conselhos reunidos em Lausana em 1875. Cada Supremo Conselho tem a sua soberania plena no seu território, uma soberania plena e com total independência. Os Supremos Conselhos não interferem na legislação e administração do Grão Mestrado, e governam exclusivamente as oficinas do 4º ao 33º grau.

O Supremo Conselho mantém tratados de reconhecimento com as Obediências Maçônicas Simbólicas, só aceitando membros oriundos dos Graus Simbólicos destas. Assim como nos Graus Simbólicos da Maçonaria (Graus 1 a 3), onde existe uma autoridade física chamada de Grão Mestre, no Supremo Conselho a autoridade máxima é denominada Soberano Grande Comendador.

No Brasil existem diversos Supremos Conselhos conforme a existência de Grandes Orientes ou Grão Mestrado, sendo alguns deles:

O Supremo Conselho do Grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito para a República Federativa do Brasil, que tem tratado de reconhecimento com a CMSB, é reconhecido internacionalmente. Aceita membros filiados ao Grande Oriente do Brasil, CMSB e COMAB.

O Supremo Conselho do Grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito, com sede em São José do Rio Preto-SP, que tem tratado de reconhecimento com as Jurisdições Norte e Sul dos Estados Unidos, Grande Oriente de Portugal e Grande Logia Simbólica Espanhola é reconhecido internacionalmente em alguns continentes. Aceita membros filiados ao Grande Oriente do Brasil, CMSB e COMAB.

Em 02 de agosto de 2018 foi assinado o Tratado de Amizade e Reconhecimento Maçônico entre o Grande Oriente do Ceará – GOCE e o Supremo Conselho do Estado do Ceará dos Graus 4º ao 33º do R∴E∴A∴ A∴, fundado em 30 de maio de 2004. Este ato reconheceu o Grande Oriente do Ceará-GOCE como Potência regular, legitima e soberana para decidir em matéria de simbolismo e com exclusividade no âmbito de sua jurisdição, sobre os três graus simbólicos. E por outro lado, o Grande Oriente do Ceará-GOCE reconheceu o Supremo Conselho do Estado do Ceará dos Graus 4º ao 33º do R∴E∴A∴ A∴ também como Potência Regular, legal, legitima e soberana e, principalmente, chefe do rito, que decide em matéria de filosofismo.

Com a finalidade administrar os Graus Filosóficos (do 4º ao 33º), estes são realizados no Supremo Conselho nos Corpos Filosóficos:

Os graus 4º ao 14º são realizados nas Augustas e Benfeitoras Lojas de Perfeição e incentivam a busca da integridade moral.

Os graus 15º ao 18º são realizados nos Sublimes e Eméritos Capítulos Rosa-Cruz e conduzem ao conhecimento cósmico, à identificação com o Universo através da solidariedade e do amor.

Os graus 19º ao 30º são realizados nos Ilustres Conselhos Filosóficos de Kadosch e harmonizam os ensinamentos precedentes mostram o caminho da realização do Homem em consonância com a Universo.

Os graus administrativos 31º e 32º são realizados nos Poderosos Consistórios de Príncipes do Real Segredo e zelam para que as Leis Maçônicas não sejam transgredidas.

O grau 33º é realizado no Supremo Conselho e compreende que a razão e a verdade estão em harmonia com a sabedoria do Eterno e as aspirações da alma, tendo como auxílio a consciência e a inteligência que o leva ao axioma do maçom: ”Justo e Perfeito”.